Poesia - Noites Silenciosas - Um texto de Victor S. Gomez

Quem sabe o que se esconde na noite silenciosa, dragões, monstros, vis fantasmas, mas podem ser também nossos sonhos carregados de amor.

Noites Silenciosas - Um texto de Victor S. Gomez

Me encontro em noites silenciosas,
vagueio solitário pelo meu quarto tentando encontrar o que perdi,
tropeço em pequenos fragmentos deixados para trás,
que nem sei mais como são.
Pedaços de uma vida sem sons,
sem forma,
sem nada.
Somente sinto o cheiro da borra na xícara de café.
Mais adiante apenas encontro algumas palavras que chegam devagar e crescem em meio a escuridão.
Palavras que ouvi e não ouço mais.
Palavras de conforto,
e logo depois palavras agressivas.
Então escrevo tudo o que posso,
e levo minha vida adiante,
amando e me amando cada vez mais.
Quisera poder clamar,
ter a fluidez
e a calma dos poetas de minha terra.
Só assim teria sabedoria para organizar todas essas palavras em versos.


Faça um Comentário